Morre Acadêmico Jorge Luiz Gross

  • Compartilhe:

Publicado em 17/05/2017

O médico e Acadêmico da ABC Jorge Luiz Gross, 70 anos, morreu na tarde de segunda-feira, 15 de maio, vítima de um acidente de carro no km 336 da BR- 116, em Barra do Ribeiro, Rio Grande do Sul. Gross estava acompanhado da esposa, Mirela Jobim de Azevedo, 60 anos, que também faleceu. Segundo a Polícia Rodoviária Federal (PRF), o carro do médico bateu de frente com um caminhão, enquanto ele tentava fazer uma ultrapassagem em local permitido.

O Acadêmico esteve na semana passada no Rio de Janeiro, quando recebeu o título de Pesquisador Emérito do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) - na imagem, Gross posa com a placa do prêmio ao lado do presidente do CNPq, Mario Neto Borges, e o professor Jailson Andrade (Foto: Divulgação CNPq/ Marcelo Gondim). 

Formado em medicina pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), Gross era professor da universidade e trabalhava no Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). A esposa, Mirela, que também participou do corpo docente da UFRGS, formou-se em medicina pela Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre, em 1982. Ela e o marido participavam do setor de Endocrinologia do Hospital de Clínicas e da área de pesquisa da entidade.
 
O casal deixa uma filha - estudante de Medicina. Gross deixa três filhos do primeiro casamento. O velório do casal ocorrerá na quarta-feira, 17 de maio, a partir das 7h, no Anfiteatro Carlos César de Albuquerque do Hospital de Clínicas de Porto Alegre (HCPA). 

Veja a nota do HCPA e do SBEM-RS

"O Hospital de Clínicas de Porto Alegre cumpre o doloroso dever de anunciar o falecimento dos professores Jorge Luiz Gross e Mirela Jobim de Azevedo, em decorrência de acidente de trânsito no início da noite desta segunda-feira. Mais informações serão divulgadas assim que disponíveis", diz o comunicado.

A regional da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia no Estado (SBEM-RS) também divulgou nota de pesar sobre a morte dos médicos. Segundo o comunicado, eles eram "mestres de gerações de endocrinologistas gaúchos".

(Ascom ABC, com informações do Zero Hora)



Cadastre-se para receber
as Notícias da ABC:



Arquivo de notícias


 

Notícias anteriores TESTE


webTexto é um sistema online da Calepino