Ciência Gera Conhecimento - [ Conheça ]

Português > Notícias > Faperj 30 anos e Simpósio Academia-Empresa


Faperj 30 anos e Simpósio Academia-Empresa

  • Compartilhe:

Publicado em 11/04/2010

A Feira FAPERJ 30 Anos comemorou no Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM) o aniversário da entidade e o centenário de nascimento de seu Patrono, o falecido Acadêmico Carlos Chagas Filho.

A solenidade de abertura aconteceu na manhã do dia 24 de março, com a expressiva presença de autoridades. Entre elas, o secretário de Estado de Ciência e Tecnologia, Alexandre Cardoso; o presidente da FINEP, Luis Manuel Rebelo Fernandes; o presidente da ABC, Jacob Palis ; o diretor do INMETRO, Acadêmico João Jornada e o presidente da Fiocruz, Paulo Gadelha. Compareceram também reitores de universidade, presidentes de instituições ligadas à ciência e tecnologia, pesquisadores, empresários e empreendedores de todas as regiões do Estado.

O presidente da Faperj, Ruy Marques, relatou aos presentes o empenho da FAPERJ em incentivar a pesquisa em todas as áreas do conhecimento, lançando programas de real interesse para a comunidade científica e tecnológica, e também para o desenvolvimento econômico e social do Estado, estimulando atividades em pesquisa básica e aplicada, no incentivo à inovação e difusão tecnológicas, e na difusão e popularização da C&T.

Marques agradeceu o compromisso profundo do governador Sérgio Cabral em cumprir rigorosamente a lei, autorizando desde 2007 a liberação de 2% da arrecadação tributária líquida do Estado para a FAPERJ, o que modificou radicalmente - para muito melhor - a capacidade de fomento à C,T&I da Fundação.

"Esta mostra de alguns dos resultados de projetos desenvolvidos por pesquisadores, empresários e empreendedores é um claro indicador do retorno à sociedade dos investimentos do Estado", afirmou Marques, ressaltando que o evento demonstra a importância do papel do Estado como indutor de desenvolvimento."

No triênio 2007-2009, a FAPERJ destinou R$ 785 milhões ao apoio à inovação tecnológica. Desde então, mais de 450 projetos desenvolvidos por micro e pequenas empresas já foram apoiados, em todas as regiões do Estado e na grande maioria dos seus municípios. "Até 2006, a FAPERJ apoiava projetos em apenas 12 dos 92 municípios do Estado; hoje, temos projetos apoiados em 76 de nossos municípios."

Alexandre Cardoso destacou a importancia de recuperar a credibilidade da FAPERJ, que passou a fazer seus pagamentos aos pesquisadores regularmente, em dia. "A FAPERJ hoje é modelo para o Brasil, não só pelo valor dos investimentos mas também pela transparência nos procedimentos". O que o secretário vislumbra é uma integração entre as universidades do estado e, em seguida, uma interação entre elas e as empresas da região. "A academia não pode ser fechada, hermética. Para a universidade não é bom depender apenas de recursos do governo, ela tem que procurar parcerias para ter receita de royalties de pesquisa. As empresas, por seu lado, devem se conscientizar que o investimento em pesquisa e desenvolvimento éo que gera inovação e pode ser altamente rentável".

O presidente da ABC, Jacob Palis, cumprimentou a Faperj pelo evento e o Governo do Estado pelo apoio integral que têm dado à C,T&I no Estado, o que fez com que a ABC oferecesse a Sérgio Cabral, no ano passado, o título de Governador da Ciência. O diploma foi entregue por Palis a Cabral quando da assinatura da cessão de uma nova sede para a Academia, um belíssimo prédio histórico no Centro da cidade. "A parceria da ABC com a Faperj e o Governo do Estado tem sido extremamente profícua, o que se reflete no fato de o Rio de Janeiro ser hoje um dos estados que lidera a C&T no país", observou o presidente da ABC.


Jacob Palis à frente; atrás, Paulo Gadelha, João Jornada, Alexandre Cardoso, Ruy Marques e Luis Fernandes.

Palis ressaltou que naquela tarde e na tarde seguinte a Academia, em parceria com a Faperj e a SBPC, organizou na Cinemateca do MAM o 1º Simpósio Academia-Empresa, que contou com a participação de empresários do Estado do Rio de Janeiro contando suas histórias de investimentos bem sucedidos no desenvolvimento de pesquisa feita por brasileiros, pesquisadores de alto nível cujo trabalho trouxe grande retorno à Petrobras, Vale Soluções em Energia, MPX Energia, Itaú/Unibanco, Farmanguinhos, Inmetro, CNEN e Coppe. O Simpósio contou também com a participação do editor da revista Piauí, João Moreira Salles, que deu uma interessante contribuição. "Investir na inteligência nacional pode ser um grande negócio", reforçou Palis. O relato detalhado das palestras do Simpósio será publicado em breve no site da ABC.




webTexto é um sistema online da Calepino