Ciência Gera Conhecimento - [ Conheça ]

Português > Notícias > ABC realiza sessão no Fórum Mundial da Água


CIÊNCIA BRASILEIRA

ABC realiza sessão no Fórum Mundial da Água

  • Compartilhe:

Publicado em 23/03/2018

A Academia Brasileira de Ciências (ABC), em parceria com a Rede Interamericana de Academias de Ciências (Ianas, na sigla em inglês) e o Programa Hidrológico Internacional (IHP-Unesco, na sigla em inglês), participou do 8º Fórum Mundial da Água (WWF), encontro internacional que vai de 18 a 23 de março, em Brasília. A sessão "Urban Water Challenges in the Americas" aconteceu no dia 21 e fez parte do Processo Regional do WWF.

O evento contou com a coordenação e moderação do Acadêmico José Galizia Tundisi . Participaram como expositores e debatedores a diretora da Divisão de Águas da Unesco, Blanca Jimenez; a coordenadora do Programa de Águas de Ianas e membro da Academia de Ciências da Nicarágua, Katherine Vammen; o membro da Academia de Ciências Físicas, Matemáticas e Naturais da Venezuela, Ernesto Gonzalez; e a membro da Academia Nacional de Ciências do Peru, Nicole Bernex.

O encontro apresentou as conclusões e recomendações da recente publicação de Ianas, que faz uma análise dos problemas e desafios da gestão de recursos hídricos em 20 países das Américas do Norte, Central, do Sul e da região do Caribe. O livro, disponível para download gratuito na versão em inglês e em espanhol, é resultado do esforço de mais de 120 pesquisadores.

A partir do trabalho colaborativo, coordenado pelas Academias de Ciências destes países, foi gerado um produto inédito, que tem encontrado grande repercussão nos circuitos especializados. O capítulo brasileiro deste livro foi produzido pelo Grupo de Estudos da Academia Brasileira de Ciências sobre Recursos Hídricos no Brasil.

Durante o evento, a coordenadora do Programa de Águas de Ianas, Katherine Vammen, destacou a importância da realização da sessão "Urban Water Challenges in the Americas" no contexto do Fórum Mundial da Água. Para ela, o encontro foi uma interessante oportunidade para representantes da comunidade científica dialogarem com gestores, tomadores de decisão e formuladores de políticas públicas, que, juntos, discutiram os desafios e soluções para os problemas de gestão de águas no meio urbano. "Esta experiência, tornada possível pela ABC, foi extremamente rica e deve ser replicada em outros espaços semelhantes", afirmou Katherine.

Diretora da Unesco, Blanca Jimenez afirmou que o Programa de Águas de Ianas é uma rede que aglutina o que há de melhor em expertise nas ciências da água nas Américas. Para ela, a iniciativa é hoje uma das principais parceiras do Programa Hidrológico Internacional, que funciona sob o apoio da Unesco. "A sinergia gerada pela relação com Ianas é enorme. Isso em muito se deve à liderança de Tundisi, que há quase 15 anos liderou a estruturação deste programa", disse Blanca.

Na visão do Acadêmico José Galizia Tundisi, é um dever cívico da comunidade científica contribuir para a superação dos problemas que afligem a sociedade. "Garantir o acesso à água e ao saneamento e à gestão eficiente dos ecossistemas aquáticos constituem um desafio fundamental para se assegurar a saúde humana, a sustentabilidade ambiental e o desenvolvimento econômico. Este desafio está claramente manifesto no Objetivo de Desenvolvimento Sustentável 6, cuja consecução demanda intensa colaboração da ciência", afirmou.

Tundisi destacou ainda que a ABC, através de seu Grupo de Recursos Hídricos, tem se empenhado neste sentido. "A iniciativa de organização de uma sessão de Academias de Ciências no âmbito do Fórum Mundial da Água se insere precisamente no contexto deste esforço", afirmou.


(Marcos Cortesão para NABC)



webTexto é um sistema online da Calepino